Instituto Cultural Aníbal Machado

Foto para site 1-min.JPG
cordel 1.png

A história inusitada de pneus e livros.

A Borrachalioteca de Sabará foi criada em 2002, no interior de uma borracharia no bairro Caieira, em Sabará, Minas Gerais. Seu idealizador, Túlio Damascena, percebeu que enquanto esperavam um pneu ser consertado, por exemplo, os clientes sentavam para ler o jornal do dia, que seu pai sempre deixava a disposição no espaço. Com isso teve a ideia de disponibilizar, em um canto, uma estante com alguns livros literários. A ideia foi tomando corpo e logo um grande volume de doações começou a chegar na borracharia. O acervo vinha tanto dos moradores da cidade de Sabará, quanto de outras cidades.

Logo a iniciativa, muito inusitada, ganhou destaque na imprensa nacional e a biblioteca foi se constituindo como uma biblioteca comunitária. A Borrachalioteca de Sabará é uma referência na cidade no que diz respeito a atividades de promoção da leitura. Hoje, os gestores da Borrachalioteca também administram outro espaço de leitura na cidade, a Sala Son Salvador, no bairro Cabral, que conta também com a primeira Cordelteca da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Em 2006, a Borrachalioteca se formalizou, criando assim o Instituto Cultural Aníbal Machado. Em 2007, foi contemplada com o Prêmio Viva Leitura como melhor projeto de incentivo à leitura na categoria de bibliotecas. 

Em 2011, tornou-se Ponto de Cultura e, já obteve projetos aprovados em diversos setores, como o Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais.

Em 2013 a Borrachalioteca passou a fazer parte da Rede de Bibliotecas Comunitárias "Sou de Minas, Uai" que é um coletivo de bibliotecas comunitárias que atua também em Belo Horizonte, Santa Luzia e Betim. A Rede possui o apoio técnico e financeiro do Itaú Social através do Programa Prazer em Ler que apoia projetos coletivos de redes de bibliotecas comunitárias através fortalecimento das ações de democratização do acesso ao livro e a leitura.

Hoje, a Borrachalioteca é a primeira biblioteca comunitária a pensar e realizar uma festa literária. A Festa Literária de Sabará - FLIS, acontece anualmente desde 2015 e, durante uma semana, mobiliza muitos parceiros. 

2002

Inicia a trajetória da inusitada mistura de pneus e livros: primeiros livros colocados na borracharia de Joaquim Damascena

2005

Primeira menção do projeto na mídia: Jornal Regional noticia o espaço com o nome adotado: Borrachalioteca

2003-

2004

Dia a dia, mais livros vão chegando ao espaço

2007

2006

Ampliação do espaço dentro da borracharia e início das atividades ligadas ao incentivo à leitura: narração de histórias, palestras e eventos. Criação da Razão Social: Instituto Cultural Aníbal Machado

O espaço é ampliado para uma sala ao lado da Borracharia de Joaquim Damascena. O programa Globo Repórter faz uma matéria sobre a Borrachalioteca. . O projeto vence o prêmio Viva Leitura– na categoria bibliotecas públicas, escolares e comunitárias

2010

Inauguração do espaço Libertação pela Leitura no Presídio de Sabará e inauguração da Casa das Artes no bairro Paciência

2008

Criação e inauguração da Sala Son Salvador, no bairro Cabral

2015

Entrada da biblioteca na RNBC – Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias

2013

Entrada da Borrachalioteca na Rede de Bibliotecas Comunitárias – Sou de Minas, Uai

2015 à 2020

Realização da FLIS – Festa Literária de Sabará

2020

Realização da VI FLIS – Festa Literária de Sabará - Totalmente on line em parceria com o Tapera 68 e transmitida para todo Brasil